Slide

O dia em que conheci a minha maior professora.
dia 8 de agosto de 2014

Hoje o post aqui no blog vai ser um pouquiiiinho diferente. Resolvi dar uma folga para a Clo e assumi a responsa de escrever o post dessa sexta-feira. Talvez você já me conheça: eu estou aqui o tempo todo, embora nunca tenha escrito nada. Meu nome é Lucas, tenho 23 anos e trabalho com fotografia profissionalmente há pouco mais de um ano. Apesar de eu ser o cara que faz as fotos do blog (reconheceu agora? :D), hoje eu vim falar de outro assunto. Na verdade, vim compartilhar uma experiência de vida.

Todos nós já tivemos (ou ainda vamos ter) um professor incrível, aquela pessoa que nos estimula, nos faz buscar o que temos de melhor dentro de nós mesmos. Alguns vão encontrar essa pessoa na escola e outros na faculdade. No meu caso, eu tive muito mais sorte: encontrei a minha dentro da minha própria casa. Lembro-me bem do dia: 16/08/2011.



Essa é a Sofia. Ela tem, mais ou menos, 96cm de altura e não pesa mais de 13kg. Ela começou a ensaiar as primeiras palavras há uns dois anos e, mesmo que ela não saiba, a maior parte das coisas que eu aprendi sobre a vida, foi ela quem me ensinou. Hoje eu separei para dividir com vocês 7 coisas que eu aprendi com a Sofia.

1 - Meus genes são fortes.



O Facebook não mente: a Sofia saiu parecida comigo. Tem até gente que acha ela parecida com a mãe, mas a esmagadora maioria entoa em uníssono: "A Sofia é a cara do Lucas". Isso não é de hoje: minha família tem um histórico de pessoas de gene "forte". Muita gente me diz que eu sou a cara do meu pai, mas eu também sou muito parecido com meu avô materno quando era jovem. A junção dessa galera meio parecida, resultou em uma genética, digamos, “dominante”. Quem pagou o pato, no fim da história, foi a Sofia. O importante mesmo é ter saúde.

2 - Depois dos filhos, o sono nunca mais será o mesmo.




E isso é bem verdade. Mesmo. As crianças tem, no mínimo, o triplo de energia que um adulto saudável normalmente ostenta. Eu nunca, nunca mesmo, consegui ganhar da Sofia "no cansaço". Mas não é só por este motivo. O sono nunca mais será o mesmo porque nunca mais se tem a tranqüilidade de antes. A Cloé já comentou um pouco sobre isso neste post aqui. Sempre existe a preocupação: "ela não está passando frio? Ela não está passando calor? Será a que a fralda vai vazar?". E olha que a Sofia só tem 3 anos. Imagina quando ela tiver 15? As preocupações serão outras, e, com certeza, muito piores. O que me leva a lição 3...


3 - Eu não sabia que era machista.

Vocês têm de concordar comigo: admitir isso em um blog cujo o público é majoritariamente feminino não é fácil. Mas não sou só eu. Pode ser que você seja e nem saiba. Poisé, amiguinhos(as): querendo ou não vivemos em uma sociedade patriarcal e, ser pai de menina não faz bem pros meus cabelos (que, aos poucos, já caem e clareiam). Ainda somos muito permissivos em relação ao que os meninos podem fazer e, mesmo que sem querer, acabamos limitando um pouco as ações das meninas. Vai me dizer que nunca ouviu que uma menina precisa “se dar o respeito”? Vocês já ouviram alguém falar isso para um “guri”? Aprendi com esta reflexão que eu devo me preocupar tanto com a vida de adolescente da Sofia quando me preocuparia se ela fosse um menino. Na teoria é fácil, mas confesso que essa “proteção” vai ser mais difícil de burlar do que parece.

4 - Rock in Rio? Que nada!



Uma coisa é muito verdade: não dá pra fazer as mesmas coisas com a mesma freqüência de antes. Quando se tem filhos, vários "programas" que nós, jovens, gostamos são muito mais difíceis de serem realizados. Eu já me achava meio velho antes, mas agora eu atingi outro patamar. Cada saída gera um arrependimento incrível na manhã seguinte: não importa o quão cansado ou de ressaca eu esteja, a Sofia vai acordar cedo e vai querer brincar. Muitas vezes trocamos o pub pela jantinha em casa e a balada por um filminho (de animação). Por algum tempo, o artista número 1 em minha residência foi a famosa "Galinha Pintadinha". Por incrível que pareça, o show até que é legal.

5 - Pequenos gestos mudam o mundo



Pelo menos o mundo de cada um, um de cada vez. As crianças são cheias de surpresas, é quase como encontrar dinheiro no bolso de um casaco que está a muito tempo guardado: você nunca espera, mas é sempre muito bom quando acontece. São quase sempre pequenos gestos que passam desapercebidos a uma pessoa distraída. Um dia desses eu cheguei no meu trabalho na correria, como de costume. Quase fui engolido pelo meu humor, mas recebi, por volta das 9h, um vídeo da Sofia, me dando bom dia. Pronto. O dia foi lindo.

6 - Talvez os nossos pais nunca tenham crescido




Na minha vida eu sempre esperei aquele momento em que eu deixaria de me sentir inseguro, aquele momento em que tudo fosse claro, o momento em que todas as respostas estariam lá, que bastasse apenas perguntar. O momento em que eu estaria pronto para, sem medo enfrentar o mundo. Eu sempre achei que o momento em que isso aconteceria era no instante em que eu me tornasse pai. Eu estava enganado. Ao invés de segurança, eu tive cada vez mais dúvidas. Ao invés de as coisas estarem mais claras, tudo pareceu mais nebuloso. As respostas ainda não foram encontradas. Sim, eu sei que ainda sou jovem, mas essa certeza me fez pensar que, talvez, as coisas não tenham sido assim tão fáceis para os meus pais. Sempre temos a sensação de que eles são invulneráveis, que agüentam qualquer coisa. E de fato, agüentam. Pelos filhos, fazemos coisas que nem sempre somos capazes de entender ou explicar. Descobrimos forças ocultas, somos capazes de carregar fardos muito pesados, tudo pelo bem das "crias". O que me leva ao último ponto...

7 - Apesar de parecerem, nossos pais não são super heróis

Como todo mundo, os pais são seres humanos. Eles não possuem esqueleto de adamantium, não tem super força e tampouco são capazes de voar. Provavelmente eles são tão inseguros quanto você e, com certeza, encararam perrengues muito maiores que os seus. Eles são obrigados a assumir a postura com a qual estamos acostumados, a serem fortes e infalíveis. A novidade é que nós erramos, e erramos muito, mas sempre temos a intenção de acertar.

Não é fácil criar e educar um filho, mas, por sorte, algumas empresas parecem se preocupar em dar a assistência de que precisamos na hora de pensar no futuro dos pequenos. É o caso do Bourbon Shopping. Eles estão com uma mega promoção que vai ajudar a garantir a educação da galerinha. A cada R$ 300,00 reais gastos nos shoppings da rede, você ganha um cupom que pode lhe premiar com R$ 30.000,00 para bancar a educação dos “filhotes”. Esse valor aí é meia faculdade ou até um intercâmbio com tudo pago!

Ser pai não é fácil, mas é de longe a coisa mais recompensadora que existe.

Pode ter certeza, seus pais aprenderam mais com você, do que você com eles.
Peço desculpas pelo post extenso, mas eu sou um cara que gosta de falar, hahaha. Curtiu? Tem alguma dúvida? Acha que eu devo postar novamente ou devo deixar só pra Clo? Quer sugerir uma possível pauta? Comenta aí em baixo!

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Lucas, que lindo o post! Fala pra Cloé te deixar postar mais vezes, adorei seu jeito de escrever e você passou uma mensagem tão, mas tão bonita! Eu adoro essa coisa de família. Filhos aprendem com os pais, os pais com os filhos e assim a vida vai seguindo.

    Sempre quis ter filhos. Vário UHSUAHSUASH Sei que é complicado, cansativo, não tem folga, férias etc mas ah, é uma coisa tão nobre, sabe? Ver uma família unida, junta, sendo feliz... adoreeeeeeeeeeeei

    ResponderExcluir
  2. Achei lindo esse post!Lucas pode vir aqui sempre tu escreve muito bem e transmitiu uma paz boa no post! Fora que esse assunto é demais! Acho bacana a ideia de fazer posts sobre a Sofia pois assim vocês conseguem "ensinar" de certa forma como agir quando tivermos filhos! hahaha beijão!

    ResponderExcluir
  3. Que postagem mais linda! Ah, e realmente, a So tem a sua cara! HAHA.
    Achei muito legal você sair de trás da câmera e aparecer por aqui, seria bem interessante ter umas postagens suas aqui, hein.
    E depois da chegada de um filho, realmente a vida dá uma grande volta, e tudo gira em torno do novo serzinho que veio para a família, e mesmo ela ainda sendo tão novinha, com certeza, você aprendeu muuuuito nesse tempo.
    Beijinhos
    www.chameleon.blog.br

    ResponderExcluir
  4. Lucas! Que post encantador, é tão bom ver pai e filha tendo laços tão bonitos... Eu e meu pai somos assim também!
    Cara, seu post ficou muito longo mesmo! Mas eu li todinho! É difícil eu me prender em textos tão extensos e adorei a forma que você escreveu! Continua postando aqui SIM!!! :D franciny.com.br

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus!!! Que post mais encantador, parabéns pela família linda!
    http://zombiefashionsociety.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Acho lindo casais blogueiros, fico muito bom, espero ter esta inspiração quando meu filho(a) nascer também, parabéns e sucesso ao casal !

    ResponderExcluir